terça-feira, 20 de setembro de 2011

Como ganhar no antro em 10 passos

1. Fazer a viagem Lisboa/sicilia portuguesa numa Chaimite gentilmente cedida pelo exército, de preferência com 2 ou 3 fuzos com ordem para atirar a matar sobre quem apedrejar a comitiva.

2. Entrar em campo com joelheiras em aço inox para prevenir entradas assassinas aos meniscos dos nossos atletas. É que caso ninguem tenha reparado, todas as sumidades mundiais ao nivel de intervenções no menisco vão estar ocupadas com o izmailov nos proximos 23 anos . (o aço inox é para prevenir um eventual enferrujamento das coisas por contacto com aguardente ou detergentes que possam estar a contmainar o nosso balneário).

3. Os adeptos do SLB devem levar para o antro uma faixa a dizer: JJ... a estes paraliticos até o Tintin Koeman "espatou" 2 secos.

4. Incluir no 11 inicial o Antonio Sobrinho. Se vamos para um relvado carregado de bolas de golfe, é bom que tenhamos o melhor golfista português do nosso lado. Até dizia para entrarmos com o Tiger Woods, mas não quero que a imprensa venha outra vez com aquela treta do "ah o SLB jogou sem portugueses".

5. Todos os adeptos do SLB devem assobiar estóicamente o Cardozo... se necessário for, espanquem o portista da corneta, roubem-lhe o instrumento (o musical pah, o musical) e assoprem nele (no musical pah, no musica) de cada vez que o Tacuara tocar na bola. O raio do paraguaio dá-se "muita" bem com assobios.

6. Dizer aos nossos jogadores que este é um jogo de Liga dos Campeões. Assim como assim, eles são todos estrangeiros, não sabem onde fica a sicilia portuguesa e com o sotaque que aquela maltosa tem, ninguem do nosso plantel vai desconfiar que estão a falar português.

7. Entrar em campo com 27 jogadores. Não que tenhamos que jogar com mais jogadores para ganhar, apenas é para dar mais trabalho ao árbitro na sua vil quimera de deixar os corruptos em superioridade numérica. Antes de nos meter a jogar com 14 jogadores já está com uma tendinite na barriga (aquela barriga que o rolando normalmente utiliza para cortar, impunemente, bolas na sua área).

8. Colocar o Matic a marcar o boneco animado. Com sorte, a calma do sérvio é contagiosa e aos 5 minutos já o palerma do consumidor de esteróides está a bater uma sorninha encostado à bandeirola de canto.

9. Apanhar o árbitro de costas e (nãaaao, não é isso que estão já a pensar) esconder o montinho de merda dentro da afro do Witsel. Se virem que o tipo fica lá bem aconchegadinho e ainda sobrar espaço, metam lá o belluschi também.

10. Pedir autorização à TMN para trocar o patrocinio na camisola e estampar nela a cara do fucile com aqueles óculos manhosos que ele tem. Poucas coisas no Mundo devem desconcertar e desconcentrar mais um Ser Humano do que aquela cara de idiota.

11 comentários:

Telmo Dias Lopes disse...

Caro Constantino,

brutal, brutal, brutal,

Já não há tempo para mandar vir uns caveirões do Rio de Janeiro é pena...

A do ponto 3 deveria ser levada a sério pela nossa claque...

Rederx disse...

Genial hehehe!

Vamos vencer!

Ginha disse...

Eheheheheh

Era vitória na certa!!!

DracoSLB disse...

Caro Constatino,

Não sou muito (nada!) de elogios gratuítos nem excessivos, mas, e de acordo com a sugestão de um outro "comentador" aqui deste espaço, tem de pensar, seriamente, em editar estas reflexões que, brilhantemente, nos vem brindando!
Assim, vamos ter o nosso Markl da bola...ainda por cima, do SLB!

Aproveite, pah!...

...quando chegou ao Montinho, dei por mim a gargalhar sozinho!

Jotas disse...

eh eh eh, muito bem, fantástico.

Constantino disse...

caro DracoSLB,

Obrigado pelo elogio.

Teria muito gosto e interesse em publicar estas patacoadas em livro, até porque dizem que um homem só é completo apos plantar uma arvore, ter um filho e escrever um livro. A edição disto permitia-me ficar a 1 filho de ser um homem completo (e deixaria o melhor para o fim). De qualquer forma, apresenta-se-me bastante dificil publicar isto por diversas razões, entre as mais importnates, a qualidade dos textos, a falta de um empresário e não conhecer nenhum editor que no seu perfeito juizo alinhe numa aventura destas. Apesar de tudo isto, fica já aqui registado, que caso alguem queira facilitar a coisa, contem comigo.

Abraço.

Anónimo disse...

(PENAJ) Pronto! Começam os Benfiquistas de LX a pensar "regional"...sotaque? Sotaque têm em LX !!! Aqui no Porto falamos normalmente (no nosso ponto de vista obviamente)... Sicília Portuguesa? O Porto é uma cidade muito menos violenta do que LX, não digo isto com nenhum orgulho de metropolitano provinciano! O que me irrita mesmo, mas mesmo mesmo...são os "cornos mansos" de LX que são sempre submissos a meia dúzia de malfeitores vestidos de azul, que os insultam, mandam bolas, cospem, comem a mãe se for preciso e os "blacks" ou "whites" dos guetos alfacinhas ...NADA! Não quero promover a violência mas não devemos NUNCA tomar o todo pela parte nem vice-versa... Mas eu entendo que alguém que vive na periferia da capital do império entenda que a cidade mais perto de LX seja Madrid (à esquerda) ou NY(à direita)...olhem para cima e curtam o Porto com todas as suas idiossincrasias e particularidades. Ter um clube que (infelizmente para mim) é claramente ganhador e dominador do panorama recente do futebol nacional não é a única característica da minha cidade! (P.S. Eu nasci no Porto, vivo no Porto,... porque quero, e não nos arredores! ah!...adoro Lx e conheço meio mundo para poder COMPARAR!)

Dogus disse...

Constantino, se estiveres mesmo interessado na publicação manda-me um mail. Hoje em dia é fácil publicar um livro.

Anónimo disse...

Oh Anónimo... eu também nasci no Porto e por cá continuo. Benfiquista desde sempre e para sempre... e a ti te digo. A minha cidade é como a Sicilia, não é pela violência que é Siciliana, é pela Máfia instalada, enraízada e assumida. Porque não há ninguém no Porto que não a reconheça (a não ser os próprios mafiosos, em pessoa, por questões legais).
A Máfia aqui controla tudo, policia, justiça, comunicação social, outros clubes (o Salgueiros e o Boavista não estão como estão, porque calhou).

Anónimo disse...

Eu não nasci no Porto mas sou do Norte, o verdadeiro, sou transmontano, mas vivo há mais de quinze anos no Porto, primeiro como estudante e agora como trabalhador e digo que esta gente destila ódio ao Benfica por todos os lados e a tudo o que não é do Porto e sim aqui a máfia está instalada em todo o lado ainda que nos últimos anos na Câmara Municipal do Porto a conspurcação tenha sido menor e como tal as desavenças que existem entre o velho peidoso e o Rio.

Quero também dizer que esta semana tive um episódio muito infeliz, tive que ir à radio popular do dragão comprar uma coisa e como tal estacionei no parque que existe no estádio e serve também para os clientes da rádio popular, saí do carro e entrei no elevador por lapso carreguei para o zero e lá fui eu para a zona vip do estádio do ladrão junto aos bares e às bancadas , como os elevadores na zona do estádio são accionados por cartões fiquei preso mais de dez minutos dentro da pocilga e só depois de ligar a um amigo que ia comprar bilhetes para o jogo a essa hora lá foi uma menina da segurança abrir a porta 14 para eu sair. Devo dizer que em termos de segurança aquele estádio é uma anedota podia ter ido beber um copo e ir jogar uma futebolada porque naquela zona não havia vivalma, apesar de ter câmaras de segurança como ninguém pode estar ali a não ser que tenha autorização os seguranças nunca me iriam buscar pois pensavam que eu trabalhava no clube.

Benfiquista de Baguim

Osvaldo Manso disse...

De facto, já assisti a muitos momentos impagáveis na TV, relacionados directa ou indirectamente com o futebol, mas, assim, de repente, mais caricato e inesquecível do que os óculos e a fronha do Fucile só mesmo o Major Valentim Loureiro de roupão.