terça-feira, 29 de maio de 2012

É penalty!!!

É um facto cientificamente provado e que não aceita contestações de qualquer tipo. A definição da chegada do Verão faz-se através da comprovação de três pressupostos: aumento de temperatura ambiente; diminuição de vestuário feminino; proliferação nas capas do record de montagens de cabeças de novos jogadores do SLB em corpos de actuais jogadores do mesmo clube. Foi também identificado pelos cientistas que chegaram a esta conclusão, que os três pressupostos são complementares: a diminuição do vestuário feminino tem ralação directa com o aumento de temperatura e a proliferação de montagens de jogadores nas capas do record tem relação directa com a diminuição do vestuário feminino... no caso especifico porque os editores que aprovam estas parvoíces fazem-no distraídos a olhar para o pernil desnudado da matrafona que passa em frente á janela do gabinete deles.

Estas montagens sempre foram coisa que criou em mim um misto de fascínio e de curiosidade. Não agora, pois sei que com os mais sofisticados programas gráficos, facilmente se conseguem coisas fantásticas como colocar um cérebro dentro da cabeça do hulk.... vá, três ou quatro neurónios... mas nos meus tempos de miúdo, onde a informática era coisa de Star Trek ou do Justiceiro, muitas horas passei eu a olhar para capas do record e a pensar "mas como raio fazem eles isto?". Como jovem imberbe e ingénuo, sempre pensei que havia um tipo no jornal com uma tesoura e um tubo de cola Cisne a recortar cabeças de fotos e a colar noutras fotos. Mas mesmo assim não deixava de me criar engulhos no pensamento, saber como raio conseguia alguém recortar uma cabeça de um Futre, por exemplo, com o cabelo todo despenteado, sem cortar tudo redondo, tornando o seu garboso mullet numa espectacular afro. Entendia que era fácil recortar a cabeça do Vata e colá-la no corpo do Tueba, agora um Futre, um Mozer, um Preud'homme.... como se recortava aquela trunfa. Nunca o saberei...

Sendo a questão do recorte algo que me fascinava, o principal mistério que me ficava atravessado no pensamente era saber qual o critério para escolher os corpos. Um Preud'homme num corpo de silvino... era minimamente compreensível, tinha a ver com o equipamento. Um Thern no corpo de um Magnusson... eu entendia, razões de tez da pele. Um paulo sousa no corpo de um pacheco... justificadissimo, razões de personalidade. Agora... um Ola John no corpo de um Emerson?? Um Hugo Vieira no corpo de um Pablo Aimar?? Que critério desemboca no acto de colar a cara de um internacional holandês num corpo afectado e com sintomas visuais de descoordenação motora?? Quais as razões que levam alguém a julgar possível fazer normal a cara do Hugo Vieira no monumento de classe que é o corpo do Aimar? 

Naturalmente temos de agradecer aos editores gráficos do record a não utilização do corpos de jogadores corruptos para ilustrar a chegada de novas estrelas ao SLB, mas também sou o primeiro a dizer que não me desagradaria completamente. Talvez o hábito de ver aquelas caras equipadas de azul e branco em capas de jornais, pudesse levar um ou outro árbitro no futuro a assinalar penalty aquando de uma queda delas dentro da área.

2 comentários:

joão carlos disse...

o segredo do recorte já há muito foi descoberto e aperfeiçoado pelos jogadores de caricas

gerinho disse...

Boa noite,

gostava de ver o meu blog referenciado na tua lista.

O "Mão de Vata" já está no meu.

http://planetaslbenfica.blogspot.pt/