quinta-feira, 19 de julho de 2012

SLB 5-1 Fundação Figo

1. Intriga-me a recorrente sensação de entusiasmo colectivo de cada vez que se vê um remate do Mantorras beijar as redes. Custa-me a acreditar que seja algo assim tão extraordinário. Eu uma vez estava agarrado à TV e vi um brasileiro-sueco de tez parda, cabelo com nuances loiras e duas mamas de silicone enfiadas dentro das chuteiras, atirar com um esférico para dentro da baliza do manchester united... isto sim é coisa para se agradecer à N. Sra. da Aparecida e fazer uma peregrinação até ao santuário dela no Brasil... fazendo todo o caminho a pé, inclusive no Atlântico. Ao pé disto, qual o espanto de ver marcar golo um rapaz que não joga futebol há dois anos e só tem um joelho? Realmente há pessoas que ficam fascinadas com qualquer coisinha.

2. No final do jogo Mantorras disse que tinha sido dispensado pelo SLB porque "já não estava a 100%". Eu sempre me perguntei qual teria sido a razão da sua saída do Glorioso, mas esta de ter problemas fisicos nunca foi hipótese. Problemas fisicos acredito que tenham sido o motivo da dispensa do joão pereira, por exemplo... fizeram-lhe exames ao corpo e descobriram que lhe faltavam orgãos... o cérebro foi apenas o mais evidente, mas havia ali mais buracos vazio. Agora o Mantorras não estar a 100%? Custa-me a acreditar. Eu lembro-me dele disputar um sprint com o maniche, com o joelho engessado, andarilho nas mãos e algália ao ombro e mesmo assim ganhou, isto claro, apesar de muita gente dizer que o maniche chegou primeiro, mas só conta quando as pernas passam a meta, não é quando passa a barriga... e entre uma e outras, ainda houve ali uns 3 minutos de décalage.

3. Regra geral o futebol é visto como um meio polvilhado de gente com dificuldades em utilizar a massa cinzenta. Por incrivel que pareça, existem alturas em que no futebol surgem dúvidas quase cientificas, de tão escolásticas que são. Ontem foi um desses casos em que me surgiram 2 dúvidas: houve ali um momento em que olhei para as 32 cicatrizes no joelho do Pedro e pensei... este rapaz passou metade da carreira futebolística a entrar e sair de salas de operações... será que pode tirar um curso de medicina numa semana tendo equivalência por experiência profissional?; mais tarde quando ele foi substituído dei comigo a pensar qual a explicação filosófica que Platão teria para o facto de Mantorras ser o único jogador que passou pelas mãos de Jesus sem ser adaptado a lateral.

4. Aprecio muito estes jogos com antigas estrelas porque nos dá a possibilidade de rever tipos que deixaram saudades. Ontem foi quase com as unhas dos pés arrepiadas que vi entrar em campo o rochembak... achei-o um pouco mais magro... o quê, não era o rochembak? Ah era o Fernando Mendes? Por acaso estranhei não só a falta de matéria adiposa como a sua invulgar e até ontem desconhecida destreza com a bola nos pés. Realmente aquele não era o rochembak que eu conheci... e confirmou-se, não era ele... as suspensões do autocarro da equipa agradeceram solenemente.

5. Não sei o que Toldo tem contra o SLB, mas o italiano cada vez que vem à Luz faz exibições memoráveis. Bem sei que isso dos "guarda redes que defendem por arrastão na Luz" não é exclusivo do ex. inter, mas o homem leva a coisa ao extremo. E pensar que ele era um guarda redeszeco mediano, nunca ao nivel de um jehle, um costinha ou de um william andem, camaradas da arte de nos moerem o juízo durante 90 minutos. A única atenuante destas exibições do amigo francesco é que não tenho lembrança de o ver ir às antas dar dois frangos como os camaradas de estrada dele fizeram com considerável regularidade.

6. Diz-se por aí que recordar é viver e ontem foi tempo para um quase dejá-vu daqueles que nos dizem "há uns anos foi assim, mas podia ser tão diferente". No momento do golo de Ola John, fernando couto virou-se para o fiscal de linha e pediu fora de jogo num momento que seria de pura nostalgia se o bandeirinha tivesse acedido ao pedido do ex. bandeirinha da defensiva corrupta. Claro que este momento apenas serviu para provar que com o passar dos anos os indivíduos tornam-se mais maduros e menos impulsivos... digo isto porque o golo foi validade e o couto não saiu em corrida atrás do árbitro a ofender ostensivamente a sua progenitora... só não sei se terá sido a falta das suas longas melenas encaracoladas ou a falta do seu amigo de longa data josé pratas que lhe cortou a coragem pela raiz.

7. Rodrigo Mora fez dois golos num jogo a brincar e deixou a maioria dos adeptos do SLB com os cabelos da nuca em pé por ele raramente ser opção para Jesus "o gajo nunca joga e ontem fez dois golos catano"... e num ápice cai por terra aquela teoria de que Cardozo é um nabo e "metade dos golos dele são de penalty". De repente o gesto técnico de chutar um penalty adquiriu uma importancia e um grau de dificuldade que até agora só o cristiano ronaldo havia vislumbrado. Fosse Sofia Coppola portuguesa e saberia que o amor não é um lugar estranho quando comparado com o futebol... bom a Sofia Coppola talvez não tenha nada a ver com isto, mas a pessoa que traduziu "Lost in Translation" para "O Amor é um Lugar Estranho" era capaz de ficar maravilhado com a pouca ortodoxia do futebol.

8. Não sou gajo de invejas bacocas, intrigas de alcova nem de exteriorizar azedume despropositado, mas... o Ricardo Araújo Pereira e o Pedro Ribeiro não jogam nada, só foram convidados porque pagaram para lá estar.... tss tss, até a Vanda Miranda fazia melhor... diabos os carreguem aos dois, a jogar no Benfica... francamente, ao que chegamos, locutores de rádio a jogar no SLB. A continuar assim, qualquer dia um qualquer coveiro ou um qualquer pedreiro pode jogar no SLB... ah, não... esperem... pois... Amaral e Ramires... está certo. Mas ao menos estes eram internacionais brasileiros enquanto o máximo de internacionalização que os dois radialistas conseguiram deve ter sido uma tarde de domingo no El Corte Inglês de Huelva... Abraço a ambos os dois por terem representado condignamente todos os adeptos do SLB em campo (ps - detesto-vos, devia ter sido eu).

9. Fazer jogos contra a fome é um espectáculo e quando é o SLB a organiza-los fico com o meu orgulho no topo dos píncaros. Mas fazer um jogo contra a fome à hora de jantar... o meu organismo está biologicamente concebido para não digerir nada durante jogos do Glorioso... não consigo comer nada durante jogos do SLB, excepto tremoços e amendoins e tem que ser quando o jogo está a correr bem, que quando começa a descambar sou homem suficiente para espetar uma chapada no pires de tremoços directamente para o chão, mas muito gaja no que toca a come-los do pavimento. Quando acabou o jogo de ontem, estive quase a pedir para organizarem outro contra a fome mas era a minha... da próxima vez façam isso antes ou depois da hora de jantar que quando o resto do mundo fez o golo de honra já eu tinha o estômago mais pequenino que o carácter do antero henriques.

10. O dia foi de festa mas até neste tipo de jornada há más noticias: Melgarejo foi de tal forma preocupante que começo a pensar se não será melhor ficar com o Capdevilla só naquela de prevenir. O Figo tem 70 anos e já não joga desde 1932 e mesmo assim espetou-lhe duas cuecas. É certo que a coisa era a brincar, mas eu já começo a não ver piadinha nenhuma nesta brincadeira da esquerda. O SLB está a levar este assunto tão na desportiva que já não me admiro nada se antes de a época se iniciar o Rui Costa não seja também adaptado ao lugar, até porque ele no Benfica tem direito a fazer tudo o que lhe apetecer.

4 comentários:

Draco disse...

Brilhante, ...para não variar!

Pêro Botelho disse...

Partilho em absoluto essa preocupação com a esquerda. Mais, começo a ficar (...como é que é mesmo o termo técnico...? Ah!, já sei!) fodido com essa coisa do Jesus encornar com a esquerda. O gajo será nazi? Eu até simpatizo com o nosso chiclas e tudo, mas já não há pachorra para tanta invenção.

moleculasdeamor disse...

Gostei... gosto do teu estilo... "lost in translation" é umm filme delicioso!!! Não sei se é a Sofia Copola, é ela e todo o ambiente nostálgico que faz lembrar a vida de certos homens...

Parabéns!

Constantino disse...

moleculas,

Do Lost in Translation o que mais aprecio, para além da banda sonora (também, uma banda sonora com Jesus and Mary Chain é quase como pescar dentro de um aquário... deve ser batota) é o simples facto de se poder cinematografar um romance de 90 minutos contendo apenas 1 beijo. Melhor só o Bin-jip (Ferro 3) de Ki-duk Kim que consegue fazer um romance apenas com 1 beijo e 1 diálogo e mesmo assim manter o espectador agarrado ao filme.

Abraço