quinta-feira, 22 de março de 2012

Para entender não precisa sotaque

Quando era catraio davam na TV uns bonecos chamados "Os Amigos do Gaspar". Nestes bonecos havia um personagem que se chamava Manjerico cujo discurso era mais ou menos qualquer coisa como "Assoyo toyo soyo" e não passava disto. Mesmo com este dialecto, o bom do Gaspar entendia na perfeição o que o tipo queria dizer. Isto tem um pouco de paralelo com uma situação que me aconteceu há uns anos quando um ladrilhador fez um lanho enorme num braço a cortar um mosaico. Quando eu lhe disse para ir ao Centro de Saúde tratar daquilo ele respondeu-me "não se preocupe, quando eu chegar a casa meto um pouco de betabordine e gáspia nisto e fica bom". Só no dia a seguir, quando vi o braço dele mumificado é que percebi que ele se referia a betadine e gaze...

É mais ou menos isto que se tem passado nos últimos dias na coisa dos "Bloqueios". Os manjericos corruptos mandaram um "assoyo toyo soyo" incompreensível para os comuns mortais mas absolutamente dentro do vocabulário interpretativo da imprensa. Basicamente o que eles quiseram dizer foi "fodasse estamos todos borrados e sem pedalada para isto que até já o moutinho anda a levar na boca do rodriguez... vocês ajudem-nos até porque no charter que vai para o Brasil com árbitros ainda há lugar para jornaleiros".

A malta de tez pálida e sem guito para o solário que isto da troika tem levado a muita retenção na fonte no que respeita a avenças, logo correspondeu ao chamamento, quais orcas com o cio e de enxada e pá na mão trataram de desenterrar todos os ex. jogadores do Jesus interessados em corroborar das palavras corruptas. O grande problema deles foi que com a chegada a passo de corrida de novo jogo do SLB para o campeonato, a jornaleirada não teve tempo para colocar um pouco de exigência no nível dos craques, o que resultou na escolha de vedetas de valor um pouco... digamos que... questionável: gaspar, luis filipe e leone? "Ah o Jesus corrigia-nos muitas vezes nos treinos"... claro que corrigia catano... a cepos como vocês, quase aposto que o JJ devia ter que estar de olho à forma como se calçavam para não trocarem as chuteiras de pé...

Contudo, apesar do aperto cronológico, lá para os lados do ojogo ainda houve tempo para recorrer à opinião do sempre imparcial e correcto jorge coroado, o tipo que disse na sicnoticias, no final do SLB - corruptos "o fora de jogo do lucho no inicio da 2ª parte não foi assinalado para que o SLB tivesse um pontapé de baliza. O SLB saiu beneficiado desta situação pois no pontapé de baliza não haveria fora de jogo dos avançados encarnados, o que não sucederia se estes estivessem adiantados à defesa portista no momento de bater o livre indirecto pelo fora de jogo de lucho..."... Um primor este jorginho...

3 comentários:

Anónimo disse...

"o fora de jogo do lucho no inicio da 2ª parte não foi assinalado para que o SLB tivesse um pontapé de baliza. O SLB saiu beneficiado desta situação pois no pontapé de baliza não haveria fora de jogo dos avançados encarnados, o que não sucederia se estes estivessem adiantados à defesa portista no momento de bater o livre indirecto pelo fora de jogo de lucho..."

Isto foi dito lá para a meia-noite, comigo muito ensonado. Pensei que tinha percebido mal...Este Cornoado é um escroque. Retira-se daqui que a juntar aos bloqueios e ao off-side mal assinalado ao Vaginaldo o Benfica ainda foi beneficiado por não ter sido assinalado off-side ao (cão de)Lucho. Perante isto a direcção continua calada?!
Em relação ao Gaspacho, algum jornaleiro que lhe pergunte como eram feitos os bloqueios, sei lá, tipo na época 1997/98...Perguntem-lhe, caralho, ele sabe como se processavam!Sabe e hoje demonstrou que não desaprendeu.

Anónimo disse...

so kero dizer ke jj muito bem na resposta depois do classico "devem tar-se a referir ao ultimo classico o do campeonato em ke foram claramente beneficiados" muito bem bela resposta foi de gênio a direção devia fazer o mesmo e arranjar respostas inteligentes pra dizer

joão bobe disse...

E estas do Jorginho:
http://grandachalana.blogspot.pt/2012/03/ainda-jorge-coroado.html